Procura por exame de mamografia cai durante a pandemia do Covid-19

19/10/2021 - Notícias

Procura por exame de mamografia cai durante a pandemia do Covid-19

Por Rafael Reis e Silva, médico mastologista CRM/SC: 12331        

            Com a chegada do Outubro Rosa e a permanência da pandemia do Covid-19, o cenário do câncer de mama no país ainda preocupa. A palavra prevenção nunca esteve em tamanho destaque no nosso dia a dia. Na área da oncologia, a prevenção pode ser dividida em prevenção primária e secundária. Na primária, existem medidas que visam a redução da incidência e do número de novos casos de câncer, como por exemplo: medidas comportamentais para controle do peso, alimentação saudável e redução do consumo de álcool e tabagismo. Na secundária, o foco é dar oportunidade para um diagnóstico de câncer numa fase mais inicial, através de programas de rastreio populacional e de acesso facilitado aos tratamentos médicos.

            O atual contexto requer muita atenção. Devido ao quadro pandêmico, parte da população teve que permanecer em isolamento social e, por consequência, teve aumento do peso corporal e aumento do consumo de bebidas alcoólicas, além de não ter acesso aos serviços de saúde para rastreamento do câncer de mama, e até mesmo, ao tratamento oncológico. Segundo a Rede Brasileira de Pesquisa em Câncer, no “pico da pandemia”, entre janeiro e junho de 2020, houve uma queda de 67% na realização de exames de mama.  

            O câncer de mama tornou-se o mais comum no mundo e, assim como qualquer outro, ele não espera, ou seja, é importante procurar tratamento o quanto antes.           O fato de a pessoa não ter a doença diagnosticada não significa que não é necessário realizar o rastreamento, é imprescindível que as mulheres, principalmente as que possuem 40 anos de idade ou mais, realizem anualmente a mamografia, exame mais eficaz para o diagnóstico precoce.

DIAGNÓSTICO PRECOCE 

Muitas mulheres não fazem com medo do que podem encontrar, mas é importante entender que quem encontra tem a chance de tratar. E quanto mais cedo for o diagnóstico, menos invasivo será o tratamento e maiores serão as chances de cura. Com o avanço da vacinação contra Covid-19, é primordial que não só seja retomada a rotina de tratamento e realização de exames preventivos, como de maneira ágil e acelerada.

            A Sociedade Brasileira de Mastologia, reforça sua mensagem à população para a importância do diagnóstico precoce, com a realização de exames preventivos e visitas regulares ao médico. Intitulado “QUANTO ANTES MELHOR”, o movimento chama a atenção para a necessidade de adoção de um estilo de vida que compreenda a prática de atividades físicas e alimentação saudável, minimizando riscos não só do câncer de mama, como de muitas outras doenças.

 Outra mensagem-chave da entidade é para que, quando preciso, o tratamento seja iniciado logo após o diagnóstico, aumentando a sobrevida e chances de cura da paciente.